Rua Getúlio Vargas


Extensão: 300 metros
Bairro: Centro
Decreto 3/1944


Getúlio Dornelles Vargas (19/04/1882 – 24/08/1954) é um personagem tão intenso, controverso e presente na história brasileira que estas poucas linhas certamente são infinitamente insuficientes para descrevê-lo adequadamente. Advogado e político, líder civil da Revolução de 1930, que pôs fim à República Velha, depondo seu 13º e último presidente, Washington Luís, e, impedindo a posse do presidente eleito em 1º de março de 1930, Júlio Prestes.

Foi presidente do Brasil em dois períodos. O primeiro período foi de 15 anos ininterruptos, de 1930 até 1945, e dividiu-se em 3 fases: de 1930 a 1934, como chefe do "Governo Provisório"; de 1934 até 1937 como presidente da república do Governo Constitucional, tendo sido eleito presidente da república pela Assembleia Nacional Constituinte de 1934; e, de 1937 a 1945, como presidente-ditador, durante o Estado Novo implantado após um golpe de estado.

No segundo período, em que foi eleito por voto direto, Getúlio governou o Brasil como presidente da república, por 3 anos e meio: de 31 de janeiro de 1951 até 24 de agosto de 1954, quando se suicidou.

Cometeu suicídio no ano de 1954, com um tiro no coração, em seu quarto, no Palácio do Catete, na cidade do Rio de Janeiro, então capital federal. Motivado especialmente por seu suicídio enquanto estava no poder, há uma tendência de exaltação das virtudes e de negação dos desacertos de seu governo e de suas atitudes. Getúlio Vargas foi considerado o mais importante presidente da história do Brasil. Sua influência se estende até hoje.

A nomeação desta rua é um dos exemplos da prática, que só foi coibida em 1977, de atribuir nome de pessoas vivas às obras e coisas públicas. Em 1944, data do Decreto que nomeou a via, Getúlio Vargas exercia a presidência da república.