Rua Irmão Guido Gabriel

Extensão: 500 metros
Bairro: Centro, Paraíso
Lei 19/1961


Júlio José Scheneider (19/08/1919 -  01/10/1961) Nasceu em Cerro Largo, Município de São Luis Gonzaga – RS. Era filho de Clementina Christina e de Guilherme Scheneider.

Em 24 de janeiro de 1934, ingressou no Juvenato, iniciando o noviciado em 24 de janeiro de 1938. Em 21 de janeiro de 1939 tomou o habito. Em 1942, deixou o Scolasticat, vindo a ser professor em Guaporé até 1944, transferindo-se para o colégio Rosário de Porto Alegre em janeiro de 1947, onde cursou na capital do Rio Grande do Sul a Pontifícia Universidade Católica, fazendo o curso de Letras Clássicas, vindo a responder pelas cadeiras de Português, Latim e Grego.

Em 1950, enviado a Caçador, exerceu aqui, a direção do Ginásio Aurora, até agosto de 1955. No mesmo ano seguiu para a Europa, realizando lá o 2º noviciado na cidade de Saint Quentin Fallavier – França, regressando a Uruguaiana em agosto de 1956, dirigindo o estabelecimento de ensino da cidade até 1957.

Em Passo Fundo, desempenhou os cargos de Superior Provincial, de Diretor do estabelecimento, até 1959. Neste ano rumou a Campinas onde permaneceu pelo espaço de um ano, seguindo após para Getúlio Vargas, como Diretor, sendo designado no mesmo ano para Passo Fundo.

Faleceu em 1º de Outubro de 1961, em um desastre aéreo, próximo ao aeroporto de Recife. Seu corpo foi transportado para Porto Alegre e da capital para Passo Fundo, sendo velado no Instituto Champagnat, após, transportado para o colégio Nossa Senhora da Conceição.

Na catedral daquela cidade o bispo diocesano Sua Rvma. Dom Cláudio Colling, rezou a missa de corpo presente. O Cemitério do Instituto Champagnat, recebeu os restos mortais da figura que tão bem soube responder pelo papel de educador da mocidade sulista.

A rua que já havia sido chamada de 10 de Novembro, uma referência ao golpe de estado de 10 de Novembro de 1937, que implantou o “Estado Novo” no Brasil,  passou a ter o seu nome através da lei nº 56 de 1956, homenagem prestada ainda em vida, um ano após sua passagem por Caçador.